Alma Ferida

Toda essa dor
Que na minh’alma clama
Canta os tédios,
As tristezas,
No chorar de trêmulos violinos...

Na volúpia carnal, alucinada,
Momentos e momentos soberanos
Têm ais de dor,
Inflamados por silenciosos beijos,
Dentre enlevos e deslumbramentos...

Assim,
Nos turbilhões da Imensidade,
Tudo se confunde,
Tudo se entrelaça,
Sob trágica, cruel ansiedade.

Marilândia

Exibições: 2

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

...Dia 25/08 - Lançamento...

......Antologia - Volume 5......

Livros à Venda
CLIQUE AQUI

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

CLIQUE AQUI

Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2017   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo